Blog internacional

Há cerca de duas semanas tivemos o prazer de conhecer o jornalista britânico John Malathronas. Em um primeiro momento, ele passeava pela Praia da Enseada e depois ao descobrir que existia um aquário por aqui resolveu entrar para conhecer. Com um português bem falado conversou conosco para descobrir mais sobre as espécies que temos.

John gostou do passeio, mas se encantou mesmo foi pelo Pirarucu da Amazônia e até citou em seu blog. O texto está todo em inglês. Vale a pena dar uma conferida!

Anúncios

Imprensa recomenda Acqua Mundo para passeios de férias

Durante o mês de julho, o aquário saiu em diversos veículos de comunicação. Sempre indicado como um bom programa para as férias, o Acqua Mundo está incluso  nos roteiros de passeios para família.

Se você está procurando um programa para este fim de semana,  as reportagens abaixo vão lhe dar vários motivos para nos visitar:

Blog da Rosana Valle – O post no blog da jornalista e apresentadora do Programa Rota do Sol traz toda a programação do aquário.

Mogi News –  O site mostra as atividades oferecidas durante julho.

Bom Dia SP – Link sobre o Mergulho Interativo com Tubarões gravado para o bloco regional do jornal Bom Dia SP.

Revista Pais&Filhos – Indicação de passeio para famílias.

 

 

 

Estamos em outros blogs

Esta semana saímos no blog do nosso amigo Wagner Roberto do Jornal Sunday News, como dica de passeio imperdível. Com uma pequena síntese sobre o aquário, eles expôs bem o que nossos visitantes encontram aqui.

O post do seu blog foi resultado de uma visita muito agradável feita no mês passado ao aquário na companhia da jornalista norte-americana Marily Diggs que também nos rendeu uma boa citação em uma matéria especial do Jornal Sunday News, da editoria “Discover Brazil”.

Citação em matéria especial sobre o Guarujá

Tubarão-baleia

27/05/2010 – 10h35

Tubarão-baleia ressurge nas Filipinas

DA EFE

O tubarão-baleia, um animal de grande porte, pacífico e em perigo de extinção, está ressurgindo nas Filipinas graças a projetos de conscientização sobre a necessidade de conservação das espécies marinhas.

Vários exemplares da espécie foram avistados na ilha de Bantayan no Mar de Visayas, nas Filipinas, uma das áreas com maior concentração de espécies marinhas do mundo.

O animal, acostumado a viver sem inimigos devido a seu tamanho, é caçado e transformado em sopa em restaurantes de Hong Kong e Taiwan, embora sua pesca seja proibida nas Filipinas.

Os programas de recuperação reduziram as capturas ilegais e agora se concentram na regeneração do ecossistema, essencial para a recuperação da população de tubarões-baleia nas águas do arquipélago.

Em 2007, a Batis Kalisan, com o apoio da empresa mexicana Cemex, que adotou o tubarão, iniciou uma Escola Móvel dos Mares para conscientizar os pescadores da necessidade de conservar o mar, habitat do tubarão.

Membros da escola percorrem ilhas próximas a Bantayan em um navio, tentando persuadir pescadores a evitarem a pesca de tubarões jovens e a não empregarem métodos destrutivos como a dinamite.

“Alguns utilizam jaulas iluminadas para atrair peixes à noite, mas desse modo pescam os grandes e os pequenos”, explica Antonio Oposa, fundador da Batas Kalisan.

Entre 1945 e 2007, o uso generalizado de dinamite para pesca na área provocou a perda de entre 30% e 50% dos recifes, incluindo valiosas espécies de coral que estão à beira da extinção.

“Há 500 tipos de corais no mundo, e 488 estão nas Filipinas. A metade deles só é encontrada em Bantayan. Nos dois hectares em frente a esta ilha temos mais espécies de corais que em todo o Mar do Caribe”, afirma Oposa.

Um desses corais endêmicos das Filipinas é o coral azul, que corre sério risco de desaparecer e que a Batas Kalisan começou a replantar nos fundo do mar da região, usando uma rede para protegê-lo de predadores.

Oposa está convencido de que esta regeneração ecológica, com a recuperação do tubarão-baleia como elemento mais visível, permitirá o desenvolvimento econômico da área através do turismo.

“É um paradoxo que as comunidades mais pobres das Filipinas estejam no litoral, junto às águas mais ricas do planeta. Temos que mudar isto”, afirma.

Daqui